Depende da proveniência:

  1. Se vem de países da União Europeia, Liechtenstein, Noruega, Islândia, Suíça ou Reino Unido, não precisa; 
  2. Se vem da Austrália, Canadá, China, Coreia do Sul, Geórgia, Japão, Marrocos, Nova Zelândia, Tunísia, Ruanda, Tailândia, que nos termos da Recomendação (EU) 2020/912 do Conselho de 30.06.2020 têm atualmente uma situação epidemiológica positiva, não precisa; 
  3. Se está em trânsito e não sair das instalações aeroportuárias, prosseguindo viagem até ao destino final, não precisa; 
  4. Se vem de origem diferente das elencadas em 1 e 2 , tem de apresentar, antes do embarque, o comprovativo de realização de teste laboratorial (RT -PCR) para rastreio da infeção por SARS -CoV -2, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque, sem o qual não pode embarcar; 
  5. Se vem de origem diferente das elencadas em 1 e 2 , e é cidadão nacional, estrangeiro com residência legal em Portugal , diplomata acreditado em Portugal ou vem em voo de apoio ao regresso ou de natureza humanitária pode, excecionalmente, fazer o teste à chegada, em instalações no interior do aeroporto, e a expensas próprias, devendo permanecer na residência ou em alojamento por si indicado até à notificação do resultado negativo, sob pena de incorrer num crime de propagação de doença contagiosa. Caso se recuse a fazer o teste à chegada incorrem nos crimes de desobediência e propagação de doença contagiosa, sendo notificado de imediato pelo SEF para a realização do mesmo, a expensas próprias, no prazo de 48h, sendo desta notificação informadas as autoridades de saúde e a força de segurança territorialmente competente da área da sua residência; 
  6. Se vem de origem diferente das elencadas em 1 e 2 e é cidadão estrangeiro não residente legal em Portugal, é recusada a entrada em território nacional caso embarque sem apresentar o comprovativo de realização de teste laboratorial (RT -PCR) para rastreio da infeção por SARS -CoV -2, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque, sendo a companhia aérea objeto de uma contraordenação em caso de incumprimento. Esta regra é aplicável igualmente às situações de trânsito que obriguem à saída das instalações aeroportuárias.

Os passageiros que estejam em trânsito por Portugal e que não tenham de deixar as instalações aeroportuárias não necessitam de apresentar teste à Covid-19. 

https://imigrante.sef.pt/covid-19/faqs/ 

  • Partilhe